" História, o melhor alimento para quem tem fome de conhecimento" PPDias

sexta-feira, 25 de março de 2011

A Constituição da mandioca.


A Constituição da mandioca

Por que a Constituição elaborada em 1823 ganhou esse apelido? Saiba como a mandioca, alimento básico de indígenas, trabalhadores livres e africanos escravizados, serviu para medir a riqueza dos brasileiros no tempo do Império.


       Os deputados e senadores que elaboraram a primeira Constituição eram todos proprietários de terra e escravos. Para manter seus privilégios, decidiram que o voto no Brasil seria censitário, ou seja, só poderia votar quem provasse no censo que era bastante rico.

      Como a maior parte da população vivia na zona rural e não havia uma moeda que circulasse por todo o país, os deputados e senadores estabeleceram que a mandioca seria a medida da riqueza dos eleitores. Pela quantidade de farinha de mandioca produzida numa propriedade rural era possível saber quantas pessoas aí viviam sob o mando do seu dono.
     Segundo a Constituição, para votar era necessário ser cidadão ativo e possuir uma renda anual equivalente a 150 alqueires de mandioca. Isso dava direito a votar só para deputado; votar para senador exigia renda anual equivalente a 250 alqueires de mandioca. Disputar um cargo político exigia mais riqueza: uma renda anual equivalente a 500 alqueires de mandioca para candidatar-se  a deputado e nada menos que o dobro para candidatar-se a senador.
    A Constituição da mandioca não chegou a ser concluída, pois a Assembléia Constituinte foi fechada pelas tropas de Pedro I. Mas a Constituição imposta em 1824 pelo imperador manteve o voto censitário. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Veja também:

Related Posts with Thumbnails